"...nem todos os dias são dias de olhar feliz. Estes dias raramente nos são oferecidos (daí o seu mistério) e quase sempre têm de ser construídos, desenhados, conquistados. Nesta procura do sentir a alma plena dos reflexos doces destes dias de olhar feliz, a vida, a nossa vida, mistura dor e alegria, sofrimento e felicidade, desilusão e sonho, amargura e paixão, choro e riso, ódio e amor. Assim, quando nessa busca constante O vento te rugir e a chuva cair em massa, quando o céu te fugir e sentires o teu amor em desgraça, quando o arco-íris te mentir e a sua recordação ficar laça, lembra-tedo brilho divino que vislumbraste nesta promessa de amor eterno….Lembra-te Que o vento, a chuva, o cinzento do céu, o arco-íris, as tuas lágrimas, as tuas duvidas, todos eles fazem parte do mistério da vida. Lembra-te Como Pessoa, que: “O mistério das cousas? Sei lá o que é o mistério. Único mistério é haver quem pense no mistério.”Aí ergue os teus olhos para o firmamento e procura devagar, em paz, o caminho de regresso ao vosso arco-íris de mãos dadas com o brilho intenso e mágico (quase irreal) da mais nova de todas as estrelas do céu..." LC21/06/97

27/03/2008

Idades dos porquê?

27/03/2008

Como é que se reinventa uma maneira de ser? Como é que se altera a nossa natureza? Como é que se alteram sonhos antigos?.Eu sei que não posso mudar o passado, mas que posso alterar o presente, só não como é que vou conseguir alterar a minha forma de ver o mundo, isso não sei. E isso angustia-me tanto, mas tanto, que parece que eu me perco no labirinto dessa angústia.
Não posso continuar a viver como até aqui, tenho que alterar a minha natureza, tenho que redireccionar os meus sonhos e valorizar aquilo que tenho. Tenho que deixar de fazer planos e de sonhar. Tenho que viver um dia de cada vez. Eu sei. Mas como? Como? por onde se iniciam estas mudanças?
Mas se sei que tenho que alterar a minha forma de ser, então porquê é que me sinto tão triste em desistir? Porquê é que tenho tantas saudades de mim própria, da altura em que gostava de rir, de ter conversas leves e inconsequentes cheias de riso e que no final de tanto sacudir os ombros das gargalhadas, estes ficassem leves. Do tempo em que gostava de abraçar e ser abraçada, de sentir paixão pelas coisas que fazia, de partilhar momentos e emoções. Gostava muito de brincar e prezava muito o bom humor. Acreditava que ser positivo, sociável, pró-activo e empreendedor, eram qualidades. Sempre me agradou fazer planos e balanços, pesar o bom e o mau e decidir baseada nessa análise. Achava que ser sonhadora não era um defeito e que se planeasse as coisas, tudo ia correr bem, bastava seguir as regras, lutar e acreditar era meio caminho andado.

Estava tão enganada, as coisas não são assim, muitas vezes e por vezes durante longos períodos as coisas não são assim. A minha vida tem me ensinado que por vezes existem sonhos impossíveis e as desilusões vão destruído pouco a pouco a certeza de que tudo vai acabar bem. Tudo isto me faz muita confusão, se por um lado tento conformar-me com o que tenho e não ansiar por nada mais, por outro gostava muito mais de mim quando era capaz de acreditar. Se é este o caminho certo, então como é que eu me posso livrar desta tristeza e sensação de perdedora? Como é que se reaprende a pensar?

7 diga lá:

Anónimo disse...

Livro "O Segredo"
Lei da atracção: Nós atraímos aquilo que queremos atrair e, se queremos atrair o sucesso, conseguimos atrair o sucesso.
Wallace Wattles defende que os pensamentos das pessoas funcionavam como imanes, ou seja, que os bons pensamentos atraíam prosperidade e os negativos situações desagradáveis.
Oprah é uma fã assumida da filosofia do segredo.
"Tenho aplicado a lei da atracção durante toda a minha vida, sem saber", afirmou no seu programa.
Inca aconselho a comprares de certeza que vais reaprender a pensar a mim esta-me a ensinar!!


Beijinhos
Carla

soniaq disse...

Olá inca
há mto que não comento... o teu blogue deu uma volta grande em termos de design,eheheh

Vou-te confessar uma coisa, foi quando menos acreditei que tudo aconteceu e sabes que por isso ainda me é difícil acreditar na felicidade que estou a atravessar, é como se não a merecesse, como se outras pessoas merecessem sempre mais que eu... ao longo desta luta tão insana, dei por mim uma desconhecida, até me encontrar, foi difícil, ainda o é. Continuo a chorar muito, estamos sempre a reaprender tudo, essa é a lição que estou a aprender.
Grande beijinho amiga

Lita disse...

Olá amiga

eu tb já li O Segredo e outros livros associados e tirei bons ensinamentos do que li, que tento aplicar à minha vida. Ao contrário de ti, sempre fui muito pessimista e às vezes, parece que ando no mundo a pedir licença a toda a gente, para cá andar! Tenho tentado mudar essa maneira de ser e tenho tentado ser mais pró-activa no que diz respeito à minha felicidade e à minha vida. Acho que tem resultado!
É um grande desafio tentar viver para o presente, sem deixar que o passado nos perturbe a mente e sem viver angustiado com o futuro que tememos mas, se conseguirmos manter a esperança que o futuro vai ser melhor, então é mais fácil viver o dia-a-dia!
Eu acredito que quando tomamos A DECISÃO CERTA, aquela que é a mais acertada para nós, não sofremos nem nos angustiamos. Muitas vezes, quando lutamos contra nós mesmos é que sofremos, porque estamos a ir contra aquilo que, no nosso íntimo sabemos que é o certo. Claro que há um momento na vida que temos que nos dar por vencidos e encontrar novos planos e novos objectivos mas, quando esses momentos chegam sabemos, e instintivamente aceitamos, que esse será o novo percurso, para a nossa vida!
Não te dês por vencida, apesar de não estares a passar por um momento bom, tenta não perder a fé nem a esperança porque o futuro é aquilo que nós quisermos que seja, temos que acreditar e batalhar por isso! Muita força e muita coragem!

Deixo-te um beijinho grande e um xi-coração apertado.
Lita
(se quiseres empresto-te "O Segredo" e os outros)
Lita

amora disse...

Não sou concerteza a melhor pessoa para responder às tuas inúmeras e pertinentes questões, porque também as tenho comigo. Vivo também a angústia de não saber se devo manter a esperança comigo ou se essa esperança é apenas o prolongar de um sofrimento. Mas sei cada vez mais que a esperança é que nos move e que sem ela a vida perde sentido. Nós temos de ter esperança em alguma coisa, nem que seja na nossa capacidade de redireccionar sonhos.

beijo enorme e cheio de esperança de que vais conseguir voltar a sentir os ombros leves de tanto rir

Van Dog disse...

Eu não sei qual é a solução. Mas mando-te um uauff especial. Cheio de convicção de que a vida é cheia de coisas boas. Mesmo que não a que tinhamos imaginado...
(lembrei-me de uma apresentação que ouvi, num seminário de terapias assistidas com cães, em que o apresentador, pai de uma criança com uma grave doença hereditária, comparou o encarar desse problema com a forma como se pode encarar uma viagem. Planeada para ser a Florença. Muito preparada, guias estudados, felicidade imaginada. E depois, sem saberem como, aterram em Amsterdão, em vez de em Florença. E têm duas soluções: ou ficam muito tristes e não apreciam nada de Amsterdão, ou encaram a situação com positivismo, e são felizes nessa cidade.)
Desculpa o tamanho do comentário, mas acho esta imagem muito bonita para nos ajudar a encarar as situações da vida que não são como planeámos...

Susana Pina disse...

Ai! Amiguinha, como te entendo...sabes que a vida ensina-nos com as experiências que ela nos vai dando. Já não somos as meninas de hà uns anos atrás onde nem sequer existia net e nos apercebiamos de realidades das quais nem faziamos ideia existirem.
Nos meus primeiros tempos de infertilidade, também pensava que era tudo muito fácil, também eu dava valor a tudo o que tinha, também eu pensava que ter um filho fosse um acto de amor fácil de resolver...Hoje vejo as coisas muito diferentes, embora continue a ACREDITAR, mas tenho outra visão das coisas, estamos mais maduras, mais adultas e já passamos por muita coisa, que nos vai mudificando e ensinando a ser uma pessoa diferente de hà uns tempos atrás.
Ainda assim, amiga, não deixes de ACREDITAR, embora com os pés bem acentes na terra que eu sei que tens, temos que sonhar, senão nem sequer nos sujeitava-mos a tanto.
Um bj muito grande recheado de MUITA SORTE. Estou aqui, amiga a torcer muito, como sempre fizes-te por mim
susana

Bem Me Queres disse...

Querida amiga, sei o que te assola por isso percebo que estas dúvidas te atormentem. Infelizmente, não há respostas fechadas, mas acredito que é mantendo os nossos sonhos e convicções que acabamos por conseguir o que mais ansiamos. Não deixes de sonhar, não deixes de acreditar!
Beijinhos doces e mta, mta força

 
Design by Pocket