"...nem todos os dias são dias de olhar feliz. Estes dias raramente nos são oferecidos (daí o seu mistério) e quase sempre têm de ser construídos, desenhados, conquistados. Nesta procura do sentir a alma plena dos reflexos doces destes dias de olhar feliz, a vida, a nossa vida, mistura dor e alegria, sofrimento e felicidade, desilusão e sonho, amargura e paixão, choro e riso, ódio e amor. Assim, quando nessa busca constante O vento te rugir e a chuva cair em massa, quando o céu te fugir e sentires o teu amor em desgraça, quando o arco-íris te mentir e a sua recordação ficar laça, lembra-tedo brilho divino que vislumbraste nesta promessa de amor eterno….Lembra-te Que o vento, a chuva, o cinzento do céu, o arco-íris, as tuas lágrimas, as tuas duvidas, todos eles fazem parte do mistério da vida. Lembra-te Como Pessoa, que: “O mistério das cousas? Sei lá o que é o mistério. Único mistério é haver quem pense no mistério.”Aí ergue os teus olhos para o firmamento e procura devagar, em paz, o caminho de regresso ao vosso arco-íris de mãos dadas com o brilho intenso e mágico (quase irreal) da mais nova de todas as estrelas do céu..." LC21/06/97

27/07/2007

Cadeia Quinhentista

27/07/2007
É por essa e por outras que já cá cantam 3 kg, ai pois é.......

Nestas férias fui a um restaurante M-A-R-A-V-I-L-H-S-O, fica em Estremoz, e o nome é “A Cadeia Quinhentista”.
Recuperando e aproveitando a (muito) antiga cadeia do século XVI, localizada no centro histórico de Estremoz, nasceu um espaço muito agradável quer à vista quer ao paladar. Decorado com muito bom gosto e cheio de pormenores que facilmente nos transportam para o tempo dos reis e rainhas, e para as histórias que aquelas paredes enceram. Não é difícil imaginar as celas e as histórias dos que eram encerrados atrás daquelas grades, ou o arrepio que o barulho da pesada porta ferro a fechar provocava. Ai, eu e a atracão pela nossa história, bem deixemo-nos de história (um trocadinho) e vamos ao que interessa!
Nestas condições, actualmente a cadeia é um convite a uma pausa no bar ou saciar o estômago com uma refeição. E que refeição! Os pratos são receitas antigas e produtos regionais, mas tal como o actual espaço, os “manjares” têm um toque de modernidade e criatividade que faz toda a diferença. Desde as entradas à sobremesa tudo me pareceu apetecível. Ide lá rápido, desfrutem da comida, da bebida e da vossa liberdade, garanto que só se vão sentir prisioneiras/os é da vossa gula.
O preço médio ronda os 25 euros e o telefone é o 268323400
Bom apetite ;O)

4 diga lá:

Micas disse...

Huuuuummmm...
Obrigada pela sugestão!!

Quem sabe não passe lá um dia destes?? Adoro conhecer estes restaurantes!

Bjinhos,
Inês

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
 
Design by Pocket