"...nem todos os dias são dias de olhar feliz. Estes dias raramente nos são oferecidos (daí o seu mistério) e quase sempre têm de ser construídos, desenhados, conquistados. Nesta procura do sentir a alma plena dos reflexos doces destes dias de olhar feliz, a vida, a nossa vida, mistura dor e alegria, sofrimento e felicidade, desilusão e sonho, amargura e paixão, choro e riso, ódio e amor. Assim, quando nessa busca constante O vento te rugir e a chuva cair em massa, quando o céu te fugir e sentires o teu amor em desgraça, quando o arco-íris te mentir e a sua recordação ficar laça, lembra-tedo brilho divino que vislumbraste nesta promessa de amor eterno….Lembra-te Que o vento, a chuva, o cinzento do céu, o arco-íris, as tuas lágrimas, as tuas duvidas, todos eles fazem parte do mistério da vida. Lembra-te Como Pessoa, que: “O mistério das cousas? Sei lá o que é o mistério. Único mistério é haver quem pense no mistério.”Aí ergue os teus olhos para o firmamento e procura devagar, em paz, o caminho de regresso ao vosso arco-íris de mãos dadas com o brilho intenso e mágico (quase irreal) da mais nova de todas as estrelas do céu..." LC21/06/97

21/05/2007

Anseio

21/05/2007
Por um amanhecer quente e de céu pintado em tons laranja e amarelo,
Pelo ar quente, transpirado pelo alcatrão da estrada.
Pelo prazer de encontrar uma sombra, no meio de um campo quase deserto,
sentar-me e sentir a sua frescura, como se uma conquista fosse.
Anseio pelo frio renovador da água nos meus pés descalços,
quando rego a relva do jardim, que se sacia da sede do dia,
enquanto a Naomi corre e se deleita a molhar-se e a rebolar na relva já saciada.
Anseio pelo prazer de entrar na água do mar, e de sentir o seu contacto suave e frio,
paulatinamente a envolver-me o corpo e por fim também a alma,
Pelo prazer de sentir o calor do sol a secar o meu corpo,
cheio de pequenas gotas de água, que sabem a salgado mar.
Anseio por dias leves, sem magoas, culpas e incertezas,
por dias vazios de “e Se?”, “será?”, “quando?” e “porquê?”!
Anseio por dias cheio de sorrisos, gargalhadas e abraços,
abraços apertados, acompanhados de olhares cúmplices e límpidos,
Olhares vazios de medos e que transbordem esperança.
Anseio por sacudir estas nuvens que tornam os dias cinzentos,
Queria fazer como os cães, sacudir o pêlo e livrar-me de todos os fantasmas,
Anseio por dias longos, quentes e leves.

4 diga lá:

amora disse...

Mais uma vez sou tua cúmplice pois partilho dos teus anseios.
Também gostava muito de alcançar uma forma rápida e eficaz de mandar embora os fantasmas que teimam em ficar.

beijos

Vera disse...

Também eu sofro desse mal (por outros motivos muito provavelmente).
A Adaptação a uma nova realidade é sempre dificil..... Beijocas

Tiquinha disse...

e eu que ja tinha a alma preparada para os dias solarengos, calha-me um dia como o de hoje!!! Mas vamos não nos queixar muito, já ouvi para ai a palavra vagas de calor vezes sem conta!!!
beijocas
tica

Marita disse...

Tenho que dar-te os parabéns. Fizeste um texto muito bonito.

beijinhos

 
Design by Pocket