"...nem todos os dias são dias de olhar feliz. Estes dias raramente nos são oferecidos (daí o seu mistério) e quase sempre têm de ser construídos, desenhados, conquistados. Nesta procura do sentir a alma plena dos reflexos doces destes dias de olhar feliz, a vida, a nossa vida, mistura dor e alegria, sofrimento e felicidade, desilusão e sonho, amargura e paixão, choro e riso, ódio e amor. Assim, quando nessa busca constante O vento te rugir e a chuva cair em massa, quando o céu te fugir e sentires o teu amor em desgraça, quando o arco-íris te mentir e a sua recordação ficar laça, lembra-tedo brilho divino que vislumbraste nesta promessa de amor eterno….Lembra-te Que o vento, a chuva, o cinzento do céu, o arco-íris, as tuas lágrimas, as tuas duvidas, todos eles fazem parte do mistério da vida. Lembra-te Como Pessoa, que: “O mistério das cousas? Sei lá o que é o mistério. Único mistério é haver quem pense no mistério.”Aí ergue os teus olhos para o firmamento e procura devagar, em paz, o caminho de regresso ao vosso arco-íris de mãos dadas com o brilho intenso e mágico (quase irreal) da mais nova de todas as estrelas do céu..." LC21/06/97

24/04/2007

Obrigada, viva a liberdade

24/04/2007
Porque existiram homens e mulheres que nunca deixaram de acreditar,
Que lutaram e tiveram coragem de fazer, de correr riscos e alguns de morrer.
Porque a alma de um país não morre só porque alguns querem, porque o manto cinzento da repressão e do conformismo, não é eterno,
Porque sim, eu digo OBRIGADA! Por vossa causa, eu mulher, agora posso:
Dar um beijo na rua, escolher e exercer uma profissão, votar, pedir o divorcio, abrir as minha correspondência, viajar para fora do país sem ter que pedir autorização, tirar a carta, dizer mal do presidente, do ministro e do juiz.
Não ter medo de perder um irmão, um namorado ou marido ou um amigo, numa guerra longínqua e impossível de vencer.
Ler sem medo, ver sem censura, saber o que se passa fora do país, ter uma opinião e não ter que a calar, e sobretudo, obrigada pela esperança, apesar de tudo, agora é mais fácil acreditar.
Por tudo isso, deixo aqui dois poemas.
Bom feriado!


LETRA PARA UM HINO

É possível falar sem um nó na garganta.
É possível amar sem que venham proibir.
É possível correr sem que seja a fugir.
Se tens vontade de cantar não tenhas medo: canta.
É possível andar sem olhar para o chão.
É possível viver sem que seja de rastos.
Os teus olhos nasceram para olhar os astros.
Se te apetece dizer não, grita comigo: não!
É possível viver de outro modo.
É possível transformar em arma a tua mão.
É possível viver o amor.
É possível o pão.
É possível viver de pé.
Não te deixes murchar.
Não deixes que te domem.
É possível viver sem fingir que se vive.
É possível ser homem.
É possível ser livre, livre, livre.

Manuel Alegre, O Canto e as Armas
ABAIXO O MISTÉRIO DA POESIA
Enquanto houver um homem caído de bruços no passeio
E um sargento que lhe volta o corpo com a ponta do pé
Para ver quem é,
Enquanto o sangue gorgolejar das artérias abertas
E correr pelos interstícios das pedras, pressuroso e vivo como vermelhas minhocas
Despertas;
Enquanto as crianças de olhos lívidos e redondos como luas,
Órfãos de pais e mães,
Andarem acossados pelas ruas
Como matilhas de cães;
Enquanto as aves tiverem de interromper o seu canto
Com o coraçãozinho débil a saltar-lhes do peito fremente,
Num silêncio de espanto
Rasgado pelo grito da sereia estridente;
Enquanto o grande pássaro de fogo e alumínio
Cobrir o mundo com a sombra escaldante das suas asas
Amassando na mesma lama de extermínio
Os ossos dos homens e as traves das suas casas;
Enquanto tudo isso acontecer, e o mais que se não diz por ser verdade,
Enquanto for precido lutar até ao desespero da agonia,
O poeta escreverá com alcatrão nos muros da cidade:
ABAIXO O MISTÉRIO DA POESIA
António Gedeão, Linhas de Força

6 diga lá:

Camy disse...

Bom Feriado

Beijos camy

kitty disse...

:)
Bom feriado!
Beijinho

Tiquinha disse...

Adoro esta imagem... não me perguntes porque...mas sinto que cresci com ela. Faz parte da minha infância; o dia de hoje para mim tb não é um feriado, é um dia cheio de significado; bebi todas as histórias do meu pai do antes, mais tarde devorei tudo o que havia para devorar sobre o tema... Mas infelizmente a memória e curta, e isso deixa-me tão triste!!!
upss!! já vai longo.....
beijocas
tica

Lita disse...

Amiga
concordo plenamente com as tuas palavras!
No dia 25 de Abril de 74 eu ainda não existia. Se o 25 de Abril não se tivesse dado eu provavelmente teria nascido e viveria noutro país, rodeada por muito mais conforto, com outras condições financeiras. Mas, não obstante ter nascido numa família que perdeu tudo devido a Revolução dos Cravos, comemoro este dia por todos os que tiveram coragem de combater a repressão e de provocar todas estas mudanças no nosso Portugal!

Prefiro poder dizer o que penso, poder viver em liberdade do que ter mais dinheiro e não poder decidir sobre a minha vida, livremente.

Um beijinho grande e desculpa o testamento!!!

Lita

amora disse...

Sem dúvida que a liberdade é um bem demasiado precioso para não nos lembrarmos dela. Não há nada como ser livre para poder viver em plenitude. Também agradeço a todos os que contribuiram para tão importante causa.

beijinhos

bacokinha disse...

Oláaaaaa!!!
Amiga, só passei para te dar um beijinho e dizer que tá tudo bem, mas tenho uma secretária cheia de papelada por tratar e não posso visitar os blogs :(
As dalmatas foram adoptadas pela tia do vet da associação e entreguei-as em conjunto. Ficaram bem de certeza!
Agora trouxe o Matias. Está comigo tb em fat!

Fica bem. Muitos beijinhooooossssss
Bacokinha

 
Design by Pocket