"...nem todos os dias são dias de olhar feliz. Estes dias raramente nos são oferecidos (daí o seu mistério) e quase sempre têm de ser construídos, desenhados, conquistados. Nesta procura do sentir a alma plena dos reflexos doces destes dias de olhar feliz, a vida, a nossa vida, mistura dor e alegria, sofrimento e felicidade, desilusão e sonho, amargura e paixão, choro e riso, ódio e amor. Assim, quando nessa busca constante O vento te rugir e a chuva cair em massa, quando o céu te fugir e sentires o teu amor em desgraça, quando o arco-íris te mentir e a sua recordação ficar laça, lembra-tedo brilho divino que vislumbraste nesta promessa de amor eterno….Lembra-te Que o vento, a chuva, o cinzento do céu, o arco-íris, as tuas lágrimas, as tuas duvidas, todos eles fazem parte do mistério da vida. Lembra-te Como Pessoa, que: “O mistério das cousas? Sei lá o que é o mistério. Único mistério é haver quem pense no mistério.”Aí ergue os teus olhos para o firmamento e procura devagar, em paz, o caminho de regresso ao vosso arco-íris de mãos dadas com o brilho intenso e mágico (quase irreal) da mais nova de todas as estrelas do céu..." LC21/06/97

25/11/2009

Algumas considerações

25/11/2009
Se fosse hoje teria levado para a maternidade brufenes (tive dores horríveis no pós parto e a enfermeira daquela noite não me quis dar nada), teria levado purelan para os mamilos e uma almofada para me sentar, credo o que sofri.
Não teria levado pensos, porque os de lá são muito bons e nunca teria comprado os forrados a plástico, ou lá o que é aquilo.Teria também levado mais coisas para o bebé, lá não me deram nadica, nem gel de banho, nem creme, nada!
Não teria autorizado tantas visitas no 1º dia de vida da Leonor, podem não acreditar mas tive uma multidão de gente toda a tarde à minha volta, eu cansada, a miúda também e aquela gente não parava de entrar, querer mexer etc..por causa disso não amamentei em paz e em sossego, e isso foi um erro lamentável.Infelizmente não consegui impor-me e o bem estar da minha filha e o meu ficou em 2º plano.
Tal como as visitas em casa, por amor de deus, as pessoas chegavam, faziam sala, a miúda precisava de mamar e eu parva em vez de me retirar para o quarto sozinha, não ficava na sala a ouvir uma data de bitaites estúpidos, isso e jantaradas cá em casa também não voltaria a repetir. O 1º mês é muito complicado e deve ser encarado como uma fase de adaptação mãe/filho.
Outra coisa que eu devia ter feito, é ter pedido ás visitas que dessem alguma coisa á Naomi, oitada de bixa de repente via a casa cheia e ninguém lhe ligava.
O resultado foi que a miúda começou a perder peso, e eu cedi e lá fomos para o suplemento, com apenas 10 dias ;O(.agora sei que devia ter tido mais calma e gerido as coisas de outra forma.
Quis fazer tudo, tratar da casa, passear a cadela e tratar dela, deu mau resultado.São muitas mudanças incluídos as físicas que necessitam de tempo e sobretudo de calma.
Também não tinha tentado logo estabelecer rotinas, se ainda agora quase 4 meses depois, as rotinas são muitooooo flexiveis, quanto mais naquela altura.palermices de mãe de 1º viagem.
teria também preparado melhor a amamentação, quer a materna quer a de biberão, comprei dúzias de biberões até acertar com aqueles que a Leonor gostava, comprei a correr e se tivesse preparado as coisas com antecedencia era bem melhor.
O que fiz e que correu muito bem, foi comprar um armário com 3 gavetas (de plástico neste caso), aqui ponho numa gaveta os biberons esterilizados pronto a utilizar, os só lavados em outra gaveta e na ultima tudo relacionado com a alimentação.E claro só tinha comprado os biberons do dr.dr. brown ou similares.assim tenho tudo arrumado.Por cima desse armário tenho uma caixa também de plástico onde tenho a lata do leite, o termo e as vitaminas, é essa caixa que levo para cima quando me vou deitar, já com os biberons (num deles ponho sempre um bocadinho de agua, que é para não ficar a agua muito quente) que vou utilizar durante a noite.
também comprei uma cafeteira eléctrica, que é óptimo a agua ferve em 5 minutos.
E pronto, para já fico por aqui que não é pouco.
beijinhos a todos.
nota: Hoje a minha sobrinha mais velha faz 17 anos, caramba o tempo passa mesmo a correr.

5 diga lá:

Susana Pina disse...

De facto as pessoas nem imaginam o cansaço que é para uma mãe e para um beb que acabou de nascer. Sempre fui contra essas visitas, e mesmo que as faça, dou um bj e retiro-me de imediato porque consigo compreender que esses 1ºs momentos são deles (pais e bebé).
Enfim, é sempre assim...depois do acontecimento é que vemos o que podiamos melhorar.

Bjs doces
Susana

Maria Pereira disse...

Ser mãe não é nada fácil, mesmo que se leia muito, mesmo que se pense que estamos preparados, há sempre coisas diferentes e situações para as quais não estamos preparadas. Mas o amor pelos nossos filhos tudo vence

Bjs grandes

Luna disse...

Eu bem avisei por causa das visitas, deixa lá amiga para a proxima já lidas melhor com o assunto!
bjocas e boas ferias

TC disse...

Ainda posso entrar?! :O)

Depois de tanto tempo ausente do meu blog (e dos vossos), eis que um comentário me faz vir saber de vós: sucessos, insucessos, alegrias, tudo.
Fiquei tããão feliz por saber que já tens a tua Leonor, que ela está crescida e feliz, que estás bem e já fazes balanços tão acertados do "como devería ter feito": também me aconteceram algumas...

Virei mais vezes, tentarei escrever de vez em quando (o trabalho e a falta de trabalho remunerado estão-me a deixar com pouco tempo e meia xôxa), a juntar à minha E. com quem passo, sempre que posso, o tempo todo, desde que a vou buscar até a deitar :O)

Mil felicidades e para quem por aqui passar e ainda se lembrar que há uma TC que vos tem sempre no coração!

Ferncarvalho disse...

Adorei ler as tuas "considerações"! Pode ser que ajudem algumas futuras mães, quem sabe?

Em relação a acharmos que somos super-mulheres, acho que o mal é geral... e dp com o tombo é que acordamos.

Numa coisa tens sem dúvida toda a razão: o tempo passa a correr.
Aproveita-o bem.

Mil beijos

 
Design by Pocket