"...nem todos os dias são dias de olhar feliz. Estes dias raramente nos são oferecidos (daí o seu mistério) e quase sempre têm de ser construídos, desenhados, conquistados. Nesta procura do sentir a alma plena dos reflexos doces destes dias de olhar feliz, a vida, a nossa vida, mistura dor e alegria, sofrimento e felicidade, desilusão e sonho, amargura e paixão, choro e riso, ódio e amor. Assim, quando nessa busca constante O vento te rugir e a chuva cair em massa, quando o céu te fugir e sentires o teu amor em desgraça, quando o arco-íris te mentir e a sua recordação ficar laça, lembra-tedo brilho divino que vislumbraste nesta promessa de amor eterno….Lembra-te Que o vento, a chuva, o cinzento do céu, o arco-íris, as tuas lágrimas, as tuas duvidas, todos eles fazem parte do mistério da vida. Lembra-te Como Pessoa, que: “O mistério das cousas? Sei lá o que é o mistério. Único mistério é haver quem pense no mistério.”Aí ergue os teus olhos para o firmamento e procura devagar, em paz, o caminho de regresso ao vosso arco-íris de mãos dadas com o brilho intenso e mágico (quase irreal) da mais nova de todas as estrelas do céu..." LC21/06/97

23/01/2007

Cinema

23/01/2007
Das duas ultimas vezes que fui ao cinema não gostei muito do que vi.
O filme do Clint Eastwood “Flags Of Our Fathers”, é um filme muito cru e que representa bastante bem alguns aspectos da imbecilidade da cultura americana, perto deste filme o livro do Saramago “ensaio sobre a cegueira” é um torrão de açúcar!.
Gostei bastante mais do anterior (Million Dollar Baby), de qualquer modo é um filme que vale a pena ver.
O que eu não gostei mesmo nada foi do Apocalypto, do Mel Gibson, depois deste filme decidi: -Eu não vejo mais filmes deste senhor, vai passar a ser a minha bitola, é dele? Então não vou ver! Bolas, o homem tem mesmo um problema grave, aquilo são 3 horas de sangue, suor e lágrimas, sai do cinema enjoada e farta de sangue!
A história é gira, o filme tem bons momentos, mas a quantidade de cenas de violência gratuita e de pormenores macabros, para mim é excessiva, acho sinceramente que o senhor se devia tratar.

2 diga lá:

lita disse...

Olá,

eu também fui ver o Apocalypto, e contrariando a tua opinião, achei que o filme estava muito, muito bom. Gostei mesmo muito. É um filme pesado, é um facto, mas ainda assim achei que a história era muito bonita e o filme muito bem conseguido.
Enfim... opiniões bem distintas, mas se assim não fosse ninguém vestia amarelo, certo?

Um beijinho grande,
Lita

amora disse...

Agora achei graça a ler o teu post porque parecia que me estava a ouvir a mim. Tudo porque tenho a mesmo opinião em relação ao Mel Gibson e fiquei logo com ela no filme "a paixão de Cristo". E não se pense que não gosto de filmes pesados e violentos, gosto até muito. Mas tudo tem de estar devidamente enquadrado para fazer sentido, a história tem de justificar a violência sem parecer que a violência assume o protagonismo. Também acho que o Sr. não se encontra muito bem.

beijinhos

P.S. Já li o tal livro que me recomendaste e AMEI!

 
Design by Pocket