"...nem todos os dias são dias de olhar feliz. Estes dias raramente nos são oferecidos (daí o seu mistério) e quase sempre têm de ser construídos, desenhados, conquistados. Nesta procura do sentir a alma plena dos reflexos doces destes dias de olhar feliz, a vida, a nossa vida, mistura dor e alegria, sofrimento e felicidade, desilusão e sonho, amargura e paixão, choro e riso, ódio e amor. Assim, quando nessa busca constante O vento te rugir e a chuva cair em massa, quando o céu te fugir e sentires o teu amor em desgraça, quando o arco-íris te mentir e a sua recordação ficar laça, lembra-tedo brilho divino que vislumbraste nesta promessa de amor eterno….Lembra-te Que o vento, a chuva, o cinzento do céu, o arco-íris, as tuas lágrimas, as tuas duvidas, todos eles fazem parte do mistério da vida. Lembra-te Como Pessoa, que: “O mistério das cousas? Sei lá o que é o mistério. Único mistério é haver quem pense no mistério.”Aí ergue os teus olhos para o firmamento e procura devagar, em paz, o caminho de regresso ao vosso arco-íris de mãos dadas com o brilho intenso e mágico (quase irreal) da mais nova de todas as estrelas do céu..." LC21/06/97

22/09/2006

A relatividade das coisas

22/09/2006

Escrevi aqui que me sinto cansada, que estou farta de imprevistos e que isso me desgasta. Mas na realidade tudo é relativo, e a importância que damos às coisas depende da dimensão da dor ou da alegria que elas provocam na nossa vida.
Ontem tive a notícia de uma perda, uma enorme perda, alguém que lutou durante 16 anos e que conseguiu concretizar o seu sonho, um sonho que viria para durar o resto da vida, mas afinal o sonho dela só durou 23 semanas, ontem ela perdeu aquele sonho duplo que parecia ser a recompensa de 16 anos de luta e de esperança.
E eu preocupada com a chuva e com cartas que não aparecem!
A carta já apareceu e hoje já está sol.
Para o sonho dela é que já não se pode fazer nada. Mas, como tudo é relativo, esta grande mulher já está a pensar em refazer o seu projecto de vida e a encarar com esperança e sensatez o futuro, não é da sua natureza desistir.
Mais uma vez te agradeço por mais esta lição.
Lamento muito pela dor que atingiu a tua família, um abraço bem apertado para ti e uma prece silenciosa pela memória do brilho mágico das mais novas de todas as estrelas do céu: as TUA MENINAS.

6 diga lá:

soniaq disse...

Olá Inca

Pois é, tudo é relativo, não...

Fiquei tremendamente chocada tb. A Susana é mesmo uma mulher especial e ninguém merece passar pelo que ela e o marido estão a passar. Não tenho palavras.

Também já perdi bbs mas com muito menos tempo e posso imaginar a dor. É muito mau.

beijinhos amiga

amora disse...

Lindo texto e a reflectir exactamente aquilo que também penso e que também ontem me deixou em estado de choque!
Tudo é tão relativo, sem dúvida!

beijos pr ti e bom fds

*CC* disse...

não à palavras realmente...

Beijocas
CC

Expat disse...

"Eu chorava por nao ter sapatos,
Até que vi alguém que nao tinha pés."

Musa disse...

Que bonito, amiga, e que cruel é a vida... Tanta injustiça, tanta dor para quê...
Um beijinho enorme e bom fim de semana,
Musa

Silvia disse...

Por vezes a vida é injusta mesmo:((
Sinto muito

 
Design by Pocket