"...nem todos os dias são dias de olhar feliz. Estes dias raramente nos são oferecidos (daí o seu mistério) e quase sempre têm de ser construídos, desenhados, conquistados. Nesta procura do sentir a alma plena dos reflexos doces destes dias de olhar feliz, a vida, a nossa vida, mistura dor e alegria, sofrimento e felicidade, desilusão e sonho, amargura e paixão, choro e riso, ódio e amor. Assim, quando nessa busca constante O vento te rugir e a chuva cair em massa, quando o céu te fugir e sentires o teu amor em desgraça, quando o arco-íris te mentir e a sua recordação ficar laça, lembra-tedo brilho divino que vislumbraste nesta promessa de amor eterno….Lembra-te Que o vento, a chuva, o cinzento do céu, o arco-íris, as tuas lágrimas, as tuas duvidas, todos eles fazem parte do mistério da vida. Lembra-te Como Pessoa, que: “O mistério das cousas? Sei lá o que é o mistério. Único mistério é haver quem pense no mistério.”Aí ergue os teus olhos para o firmamento e procura devagar, em paz, o caminho de regresso ao vosso arco-íris de mãos dadas com o brilho intenso e mágico (quase irreal) da mais nova de todas as estrelas do céu..." LC21/06/97

18/04/2005

Devagarinho

18/04/2005
Devagarinho as lágrimas vão secando,continuo a procurar ver as tuas orelhas ao portão, não as encontro...fazes-me muita falta.

8 diga lá:

Anónimo disse...

Olá querida Inês,

Lamento muito que a Inca tenha morrido! Ainda me lembro quando exibias contente a tua T-Shirt dos Pastores Alemães e desejavas ter um cão assim! Conseguiste tê-lo e fico contente por te ter trazido tanta felicidade!

Muitos Beijos,

Joana.

Enviado por Joana Resende em abril 19, 2005 11:10 AM

Anónimo disse...

"Não era um cão como os outros. Era um cão rebelde, caprichoso, desobediente, mas um de nós, o nosso cão, um cão que não queria ser cão e era um cão como nós".
Manuel Alegre

Até para ser cão é preciso ter sorte...parece-me que a Inca teve muita sorte por ter os donos que teve. Este blog é prova disso mesmo.
Também tive um cão...também parte de mim morreu com ele...também conheço a dor dessa perda.
Um abraço solidário.

Enviado por J em abril 19, 2005 11:36 AM

Anónimo disse...

Quando ando pela casa, ouço os meus passos no soalho ainda novo que faz aquele barulho caracteristico mas falta-me algo....um outro barulho.

Hoje, pela manhã, descobri o que me faltava: o barulho de um ser de quatro patas, que de manhã me seguia fielmente....

Mas como a vida é assim mesmo, dentro em breve terei outras quatro patas, que me seguirão como a minha Inca e que um dia também me deixarão com uma mancha na alma... e assim sucessivamente..

Não é a isto que chamam o ciclo da vida?

Enviado por Dono em abril 19, 2005 11:52 AM

Anónimo disse...

Eu que sempre tive "Bastante" medo de cães ... Habituei-me à INCA e às suas traquinices .... Deixa saudades .....

Enviado por Vera em abril 19, 2005 12:48 PM

Anónimo disse...

Perder um amigo é sempre mau, mas amanhã outro haverá, é o ciclo como diz o dono.

Enviado por Cremildo em abril 19, 2005 01:06 PM

Anónimo disse...

Olá Morena Carlos!

Uma beijoca muito muito muito grande para ti neste mau momento por que estás a passar... é sempre uma grande dor perder uma amiga que era o que a Inca era para ti. Há algum tempo também perdi dois grandes amigos, o Xavier e o Tobias, e também me senti assim, muito triste e chorei muito, por isso compreendo o que sentes... Os animais são os nossos melhores Amigos, mesmo que tenhamos amigos humanos...

um grande grande beijinho, com saudades, da tua não de sempre mas para sempre amiga,

Loura Guerreiro

Enviado por Ana Teresa em abril 19, 2005 02:02 PM

Sofia disse...

Depois de amar e perder um ser que nos retribui incondicionalmente o seu amor, tudo muda e o compromisso com o mundo altera-se para sempre.

Chegar a vossa casa e receber os cumprimentos eufóricos da Inca é, com certeza, uma recordação que agradecemos e nunca esqueceremos.

Neste ciclo, os amigos podem passar mas a sua marca fica no coração - neste caso foi uma pegada bonita que a Inca vos deixou.

Um beijinho para os dois,
Sofia

patrica disse...

não sou uma dog person. sou mais uma cat person. adoro felinos e recentemente perdi um e sei que não
é fácil... perder um animal que se ama. é duro... um abraço forte e uma lambidela no nariz ;)

 
Design by Pocket